Não há cura

The Cure

Não lembro exatamente quando comecei a gostar da banda, mas recordo que passei a comprar vinis dos ingleses na loja Exclusive CD’s. O preço variava de 10 a 15 reais. Colocar o bolachão na vitrola comprada via classificados por 300 reais (toca cd e fita k7 também) é um ritual. Um ritual solitário. Você tira a capa, tira o saco plástico e escolhe a faixa.

Algumas não gosto, mas me acostumei a ouvir. O vinil favorito é Pictures of You. O melhor dia para escutar é sexta – e não é por causa de Friday I’m love. A melhor estação é o inverno. Sempre lembro do quarto do meu irmão, que é onde dormia quando comprei esse vinil. Idos de 2004. Sim, lembrei o ano em que comprei o vinil. Engraçado pensar que quando foi lançado o PoY eu tinha 4 anos e estava aprendendo a ler em Campo Erê-SC.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s