um dia de morfina

Levanta a blusa, moça. Não, não precisa se levantar, pode ficar sentada.

Logo pensei na dobrinha da barriga branca, no excesso de gordura, mas ignorei, parei o movimento das pernas que me faria levantar e fiquei sentada. Com a mão lenta e desorientada levantei a blusa marrom. A enfermeira entortou sem querer a fina agulha.

Droga – disse ela. Deixa eu tentar arrumar. Pegou a tampa da agulha e sem encostar na ponta, e sem também endireitar o objeto, falou: agora acho que dá. Não vai doer e sorriu de forma nervosa. Minha visão embaçada só viu aquela agulha sumir entre minha pele branca. Ela perguntou: O que tu tem, menina? Resmunguei que estava empedrada nos rins. Peguei a mão e disse: sinto dor aqui e continua doendo pra cá. eles me deram buscopan e não passa. o que é isso que você me dá?

Ela disse que a morfina ia me acalmar. A voz fraca que saía da minha boca parecia menos surpresa do que meus olhos: morfina!! Nunca havia provado morfina. O efeito seria imediato? Eu deveria dormir? Eu ia viciar? Mil coisas vieram à minha cabeça: Eu tinha uma pauta com o Gianlluca às 11 horas. O Marcelo Canellas ia na TV OVO às 9 horas!!! E agora? De repente eu pensei. Morfina dá curtição? Eu ia viajar?

A moça voltou: Vamos deitar na outra sala? Cambaleei pelo corredor do hospital e me senti tonta e com sono.

Depois, ela tentou me furar nos dois braços e não deu. Depois tentou me furar perto dos pulsos e não conseguiu. Saiu braba dizendo que ia chamar alguém. E veio. Essa pessoa achou uma veia ótima na mão esquerda. Era técnico em enfermagem e se chamava Juliano. Acertou minha veia de primeira.  Acho que não era difícil. A pele da mão dele era lisa e seu sorriso era lindo. Morfina já fazia efeito. Lá vinha o soro.

Senti frio, dormi, acordei e estava só. Me cobriram e dormi de novo. Liguei para a Neli e disse que não poderia trabalhar. Lembro dela ter falado: saúde em primeiro lugar. Lembro de eu ter respondido: morfina é bom.

Não senti mais dor. O resto do dia é um branco. Na sinestesia da vida, essa é a cor da morfina.

Anúncios

4 comentários sobre “um dia de morfina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s